Recomendações

(234)
Carlos Uint
Carlos Uint
Comentário · há 2 meses
Cassio Miranda
Cassio Miranda
Comentário · há 2 meses
Vejo alguns defendo esta Reforma como uma salvação para todos os problemas, tanto pro patrão como para o empregado. Na verdade , os que defendem, sempre usam como argumento casos isolados na qual o trabalhador comete injustiça com o patrão.Lógico que isto acontece, porém não é a regra.Agora o inverso, com certeza é maioria das demandas trabalhistas. Tenho um caso na família, que foi um absurdo. Resumidamente, meu irmão prestava serviços para a Coelce, através de outra empresa (CAM).A empresa disponibilizava uma moto para exercer sua função (descobrir "gatos de energia") ,e ,num belo dia, voltando para sua residência depois do término do serviço, se envolveu num acidente de trânsito, no qual veio amputar sua perna decorrido 6 anos de cirurgias e muito sofrimento.Se o empregador fosse consciente e justo teria indenizado de pronto, evitando assim mais uma demanda judicial país afora.E é o que eles tanto criticam e não fazem nada para amenizar.No caso concreto,a última chance de reparar um pouco o sofrimento dele foi, via justiça trabalhista e pedindo indenização de R$300 mil para danos morais, materiais e estético (mais do que justo) como forma de compensar a perda de um membro, ganhou parcialmente na primeira instância( 63mil de indenização, mesmo assim a empresa recorreu ), na segunda perdeu, mesmo tendo um voto favorável do desembargador relator a sentença do juiz de plano, os demais "doutos desembargadores" foram contrário ao relator (muito estranho não!!!???) , isto sem falar da fundamentação utilizadas para negarem o pedido. No TST só disseram que não tinha como rever fatos e negaram, mesmo tendo casos similares ao dele e que concederam a indenização. Não sou advogado, e até hoje não entendi o que realmente essa mais alta corte faz. Contávamos que a decisão seria reformada a favor dele e fazer justiça de fato. Sinceramente, é muito revoltante, um rapaz de 34 anos, na época, atualmente está praticamente inválido, recebe metade de um salário mínimo (que já é uma merreca), ter trabalhado tudo direitinho e não ter sido indenizado. E não estava pedindo nada demais, apenas a reparação (não tem dinheiro no mundo que pague) pelo dano causado. Isto, é só um exemplo, mais do que contundente , de que a Justiça do Trabalho não é tão tendenciosa para o trabalhador.Se fosse assim, teria feito justiça. Imagine agora como é que fica a situação!!!!???
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Charles da Costa Bruxel

Entrar em contato